O filme do “Lek Lek Lek”, para o Classe A da Mercedes, é daqueles que todo publicitário adora odiar. Os criativos, planners e marqueteiros podem destrinchar todo seu conhecimento de como não podemos fugir da identidade da marca ou de seu público. Concordo com tudo, acho a música de mau gosto, totalmente descolada da imagem que tenho da Mercedes, completamente fora do que o público que tem 100 mil reais pra gastar num carro espera etc. Agora, tirando toda essa teoria plausível e coerente, vem a dúvida: será que o objetivo principal do filme não foi atingido? Digo isso porque todos nós, agora, sabemos que a Mercedes está lançando um carro novo e vimos os detalhes do design do carro. Nós temos o Classe A na cabeça. Quantos de nós temos o mesmo conhecimento sobre o novo I-30, carro bem mais barato, mas que também está sendo lançado neste momento? Talvez, neste caso, a máxima “falem mal, mas falem de mim” funcione. Não sei até que ponto este filminho para Internet é capaz de destruir a marca Mercedes no Brasil.  Também não sei até que ponto vão deixar de comprar o Classe A por causa da música. Será que vai ficar com cara de carro de funkeiro? Carro de novo rico? Carro de jogador de futebol? Não sei. As vendas dirão. Mas a imagem daquele carro lindo andando em poças d’água não sai da minha cabeça. A se refletir.

 

Mais aqui.