Este filme chegou aos meus olhos depois de muitos elogios vindos de todos os lados. Como havia acontecido com os excelentes “Drive” e “Shame”. Mas desta vez o alvoroço não tinha motivos. “O Lugar Onde Tudo Termina” começa muito bem, maduro e cuidadoso, mas acaba se perdendo com uma ideia de predestinação e coincidências totalmente previsíveis. Quanto mais a história avança, menos qualidade ele tem. Para quem não sabe e não se importa em saber, o filme é dividido em 3 partes. Sim, é como se fossem 3 filmes diferentes. Por mais que muitos personagens apareçam nas 3 e elas estejam totalmente interligadas, os protagonistas e as histórias mudam bastante. A primeira, de Ryan Gosling, é de longe a melhor. Aliás, o cara se torna a cada ano um dos grandes atores de sua geração. A terceira parte é de longe a pior. Uma pena. Com começo tão promissor, merecia atingir um nível mais alto de qualidade.

Anúncios