Home

Peter Hook and The Light, Cine Jóia *****

Peter Hook tem a honra – e o mérito – de fazer parte de duas das maiores bandas do rock mundial: a de pós-punk Joy Division e a de dance rock New Order, esta, ícone dos anos 80. Em 2007, vi no Via Funchal o New Order completinho, em show histórico. Em 2011, no UMF, quando a banda voltou ao Brasil, o baixista Peter Hook já havia brigado com os integrantes e seguido em carreira solo, tendo feito show no mesmo ano, no Estúdio Emme, tocando Joy Division.

Nesta sexta, o baixista mais guitarrista do rock veio ao Cine Jóia tocar na íntegra e na ordem os dois primeiros álbuns do New Order. O primeiro, “Movement”, ainda traz resquícios do pós-punk do Joy Division. O segundo, “Power Corruption and Lies”, inaugura o dance rock que foi marca da banda nos anos seguintes.

O show estava marcado para as 0h30, mas resolvi chegar mais cedo, por volta das 23h, pra fugir da frequente fila do Cine Jóia. Por coincidência, eu e Amanda chegamos junto da van da banda e vimos Peter Hook saltar e entrar na casa. Sorte nossa, porque meia hora depois, ou seja, uma hora antes do previsto, Peter Hook e a banda The Light subiram no palco pra fazer um primeiro show para uma platéia ainda esvaziada e praticamente só com hits do Joy Division. A escolhida para abrir, Transmission.

Oito músicas após este primeiro show, Peter e banda se auserantaram por alguns minutos, para logo depois voltarem, ele com a camisa do Brasil, para tocar Movement na íntegra. Antes, abriram com o hit Ceremony, dos maiores clássicos do New Order.

Uma música depois, Peter e The Light começam a tocar Movement, numa comoção histórica da platéia, que me fez me arrepiar como poucas vezes em shows, ao ouvir os primeiros acordes de Dreams Never End. Um velhinho de quase 50 anos não se contia ao meu lado, sacudindo os braços e cantando, emocionado, mal acreditando estar ouvindo o álbum na íntegra ao vivo.

Logo depois da êxtase com “Movement”, veio meu favorito “Power, Corruption and Lies”. Com 3 de minhas músicas preferidas da banda. Os acordes de Age of Consent provocaram mais êxtase na platéia, que se jogou na pista e dançou como só se fazia nos anos 80.

A linda e ritmada The Village veio com tudo, garantindo dos melhores momentos da noite.

Com Your Silent Face, Peter Hook nos lembrou de vez da importância do New Order na música. Das músicas mais fofas e lindas jamais compostas.

Mas tudo poderia ficar ainda melhor, porque ainda faltava o bis. Normalmente, Peter termina os shows desta turnê ou tocando hits do New Order, o que inclui Temptation e Blue Monday, ou hits do Joy Division, como Love Will Tear Us Apart. Como ele já havia cantado Transmission do Joy na abertura, imaginei que nosso fechamento só teria canções do New Order. Ledo engano. Fomos brindados com uma das melhores trincas já tocadas ao vivo na sequência. Primeiro, minha favoritaça da banda, Temptation, cantada pelo vocalista do The Mission – que tinha uma colinha na mão para não esquecer a letra. O swing, a guitarra, o coro, a bateria eletrônica, tudo dessa música colocou o Cine Jóia abaixo, que pulava, suava e gritava no refrão, como poucas vezes vi naquela casa. Histórico. Depois, o maior hit da banda, Blue Monday, que não precisa de maiores comentários. Para no final, sermos brindados com uma das minhas músicas favoritas da vida, o maior hit do Joy Division, considerada uma das melhores músicas da história do rock: Love Will Tear Us Apart. Depois disso, só morrendo mesmo.

Foram 32 músicas, num show inesquecível e único. Pra sair sorrindo e feliz.

O SETLIST HISTÓRICO:
Slaves of Venus

  1. (Joy Division cover)
  2. (Joy Division cover)
  3. (Joy Division cover)
  4. (Joy Division cover)
  5. (Joy Division cover)
  6. (Joy Division cover)
  7. (Joy Division cover)
  8. (New Order cover)Movement
  9. (New Order cover)
  10. (New Order cover)
  11. (New Order cover)
  12. (New Order cover)
  13. (New Order cover)
  14. (New Order cover)
  15. (New Order cover)
  16. (New Order cover)
  17. (New Order cover)
  18. (New Order cover)Power, Corruption & Lies
  19. (New Order cover)
  20. (New Order cover)
  21. (New Order cover)
  22. (New Order cover)
  23. (New Order cover)
  24. (New Order cover)
  25. (New Order cover)
  26. (New Order cover)
  27. (New Order cover)
  28. (New Order cover)
  29. (New Order cover)Encore:
  30. (New Order cover) (with Wayne Hussey)
  31. (New Order cover)
  32. (Joy Division cover)
Anúncios

2 pensamentos em “Peter Hook me lembrou que New Order é das maiores bandas da história

  1. Pingback: Bom dia com um dos momentos mais arrepiantes de 2013 | daguito rodrigues

  2. Pingback: Bom dia com New Order, que veremos hoje ao vivo | daguito rodrigues

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s