Home

Silva ****

Yuck **

Aldo ***

The xx *****

Num HSBC Brasil lotado e com temperatura beirando os 40 graus, o trio de eletroindie pop The xx confirmou a expectativa de seu público fiel e fez uma das grandes apresentações do ano. Headliner do Popload Festival, que trouxe também o incrível Silva, o mediano Yuck e o promissor Aldo, a banda londrina encheu a casa de luzes e cores, sensibilidade e encanto, com seu som particular de poucos instrumentos, muitos arranjos eletrônicos e vozes suaves.

A empolgação do público já era grande quando os ingressos a preços absurdos começaram a ser vendidos há meses. Com a proximidade da apresentação, Facebooks e Twitters bombavam de ansiedade. Fiquei sabendo que no começo da tarde de sábado, dia do show, já havia gente acampada na entrada do HSBC, como se fosse ver um espetáculo do Justin Bieber ou Lady Gaga.

Mas nem a falta de ar condicionado, nem o suor e nem a variedade incrível de odores que tudo isso proporcionou, transformando a casa numa sauna sem eucalipto, foram capazes de atrapalhar o show. Toda vez que Romy Croft abria a boca, a galera urrava e aplaudia. Toda vez que Oliver Sim levantava seu baixo, a casa caía em gritos e aplausos. Simpáticos, eles dançavam num ritmo coreografado e provocavam a platéia com movimentos simples e cadenciados. Tudo de forma muito tímida e suave, exatamente no ritmo do som deles.

Ao longo da apresentação, o banda foi aos poucos carregando nos efeitos eletrônicos e luzes, culminando numa balada musical que fez os paulistanos dançarem e suarem como uma noite de sábado pede. No final, amigas minhas choravam, com lágrimas escorrendo no rosto e olhos avermelhados, arrepiadas com a sensibilidade musical e toda a gama de sensações que ela provocou.

Há quem reclame que o indie está se voltando ao eletrobrega e a músicas mais alegres, como The Strokes e Arcade Fire mostraram neste 2013. Mas essas mesmas pessoas ignoram as bandas mais calmas e sensíveis como o The xx. Há espaço para tudo na música, principalmente para a inovação e a composição autoral.

Estes londrinos são um bom exemplo desta boa música particular: nada se parece ao som que eles fazem. The xx soa como The xx, enquanto a platéia sua como nunca.

O setlist:

  1. (Jamie xx cover)
  2. Encore:
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s