Home

“Saudade”. Só a língua portuguesa tem a palavra “saudade”, repetem os saudosistas apaixonados. Repito eu aqui também.

“Saudade” é sentir falta de algo ou de alguém. De noites quentes de calor. De manhãs ensolaradas de verão. De risadas e sorrisos perdidos na memória. De conversas até o nascer do sol. De olhares silenciosos.

“Saudade” é ficar sem fôlego e sentir o coração na boca. É perder o olhar no horizonte e não tirar uma imagem da cabeça. Ou um perfume da pele. Ou um ritmo do corpo. É uma dor que começa na memória e termina na garganta.

Mas “Saudade” é também eternizar um momento. E levar com você, para sempre, uma história. É rever e reviver lembranças. Reencontrar pessoas. Recriar ambientes. Repetir histórias. É o HD externo da vida real.

Você tem “Saudade” daquela roda de samba, dos amigos da madrugada, do mar tocando seus pés, do sol na nuca. Do vento no rosto.

A “Saudade” chega de repente. Faz o tempo parar. E quando ela já não cabe mais no coração, escorre devagar pelo rosto. Bem devagar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s