Quando o telão mostrou Obama, a platéia aplaudiu. Logo depois, quando mostrou Obama e Putin no mesmo quadro, com a tela dividida, a platéia parece vaiar no começo, com certas risadas, pelo inusitado da cena simbólica.

Mas, para a CNN, a platéia aplaudiu. E, realmente, a transmissão deu a entender isso. Porque jornalismo não é verdade. É uma versão da verdade. Às vezes com má intenção, é claro. Mas qualquer enquadramento, qualquer escolha de imagem ou som, é uma seleção, é uma amostra de um fato. Uma pequena amostra. Portanto, nunca a verdade clara.

Anúncios