A abertura dos filmes do 007 com a sequência do cano da arma era uma tradição. Até antes de Daniel Craig assumir o papel, todos os filmes da franquia (portanto, Nunca Mais Outra Vez e o Cassino Royale de 67 estão fora dessa) começavam com esta sequência.

Com a entrada de Craig, a cena tornou-se parte da história em Cassino Royale, mas não no começo do filme. Entrou exatamente antes dos créditos iniciais. Em Quantum of Solace e Skyfall, entrou no final, antes dos créditos de encerramento.

Vale dar uma olhada na compilação abaixo para ver como a arte e a trilha mudaram ao longo dos anos. Eu, particularmente, prefiro a música de 007 Permissão Para Matar/License To Kill, por mais diferente que seja. E não gosto da bala computadorizada de Die Another Day. A trilha e a arte de Dr.No são as piores.

Como curiosidade, o ator que faz as três primeiras sequências – na verdade, trata-se da mesma, porque utilizou a mesma filmagem – não é Sean Connery. O escocês só filmou a versão dele para 007 Contra A Chantagem Atômica/Thunderball. E Roger Moore foi o primeiro a filmar a sequência sem chapéu. Reparem como George Lazemby se ajoelha em Her Majesty’s Secret Service. E como Craig corre Quantum Of Solace, para depois caminhar com mais calma em Skyfall.

Anúncios