Home

Lançamento do livro “Vozes Na Rua” é AMANHÃ!


Quando eu tinha 9 anos, a professora Maria do Carmo, que tinha me dado aula na 2a séria, descobriu que eu escrevia historinhas em casa, sozinho, e que diagramava em formato de livrinho, desenhando capas e ilustrações internas. Pediu para ver e ficou um tempo com eles, para conhecer. Depois, me devolveu com o bilhete acima, que guardo desde então, com muito carinho. É uma ponte entre este adulto de 35 anos e aquele garoto lá de trás. Uma maneira de mantê-lo vivo, acordado, de me lembrar quem já fui. Aquele garoto de óculos que tirava foto sentado no sofá segurando um pé de alface – quem já viu essa foto minha sabe do que estou falando.

Abro um espaço no blog para um recado: Profa. Maria do Carmo, demorou 26 anos, mas fiz um para você guardar de lembrança. E o lançamento é amanhã.

A vida dá voltas e a gente acaba retornando pro mesmo lugar. Só que bem diferente, como a mesma pessoa, só que outra. Essa é a graça disso tudo. Aproveitar nossa passagem pelo pequeno planeta azul pra ir evoluindo, mudando, experimentando. Se não for assim, que graça tem? O que a gente pode dizer que alcançou quanto esteve por aqui? O que construímos de verdade? Que legado deixamos? De que maneira tocamos os outros? O que realmente viemos fazer por aqui?

Não temos resposta para quase nenhuma dessas perguntas. Cabe aos filósofos tentar responder. O importante é ir tentando. Deixar o medo de lado e esquecer as críticas – que sempre vêm do conforto de uma poltrona.

Eu disse outro dia pra um colega: ter ideias é fácil, todo mundo tem. Difícil é tirar do papel.

Pois bem, passei a semana postando no Blog e no Face textos de agradecimento às pessoas que escreveram os textos de apoio do livro (André, Daniel, Bibi e Domingos), ao fotógrafo que fez o clique da orelha (Hugo) e ao diretor de arte que criou a capa (Palandi). Fora estas pessoas que assinam comigo, de alguma forma, o livro que lanço amanhã, muita gente me ajudou de alguma maneira a publicá-lo. Todas mereceriam um texto de agradecimento. Mas mais do que isso – ao menos pra mim – resolvi citá-las na última página do meu livro. Então, se seu nome está lá, é porque do fundo do coração você foi especial, você foi imprescindível pro nascimento do meu primeiro romance. Desde já, agradeço com brilho na alma.

Deixo vocês com duas citações inspiradoras, ao menos para mim.

Continue assim!
(profa. Maria do Carmo, 1990)

 

Nossa mente é capaz dos pensamentos mais bonitos. Mas, se nossas mãos não acompanham, eles serão apenas ideias”. (Trecho do livro Vozes Na Rua)
“Os homens levam sua vida em um quieto desespero” – Henry David Thoreau
“A maioria das pessoas desperdiça seu tempo precioso e morre com um sentimento de que foram menores que seus sonhos” – Robert McKee

Que meu livro seja para você a inspiração que outros livros, filmes, músicas, quadros, ilustrações, frases ou acontecimentos foram para mim. Que você também desperte a arte que tem no coração e traga ao mundo a voz que tem guardada aí dentro. Não temos tempo a perder. O mundo precisa de você.

Te vejo amanhã.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s