Matéria do GGN já confirmou há três anos o que se falava nos bastidores e fora da grande mídia há muito tempo.

A CIA está por trás do treinamento de uma série de peças do sistema judiciário mundial que vêm agindo em Democracias periféricas e culminando em golpes e prisões arbitrárias.

Nada é por acaso nem coincidência. Depois da bagunça que a revolução tecnológica provocou em nossa sociedade, as mãos que estavam enroladas nos cabos das marionetes desderam os nós e já descobriram como ganhar muito dinheiro e ainda usar essa riqueza para voltar a controlar tudo e barrar todo o movimento libertário e democrático que se espalhava em grande parte do mundo.

Nossa revolução e a Era das Flores acabou.

Muita gente ainda acredita que esse ex-“juiz” de primeiro grau brasileiro, que mal sabe falar português e que deturpa as leis brasileiras causando estragos astronômicos na economia e na estrutura institucional do país, luta contra a corrupção e pelo bem do Brasil. Tolinhos.

Quando ele virar Ministro do STF, primeiro vou chorar escondido no banheiro, depois vou rir da cara de quem o chamou de herói.

Essa é a gente que transforma este lugar numa República de Bananas.

Estão fazendo com o Brasil o que sempre se fez: trocando nossas riquezas e nossa Democracia por uns poucos espelhos de merda.

Um país tão rico e miserável, tão desigual, merecia um povo com mais memória e mais atento aos fatos. Uma elite mais interessada em fazer dinheiro aqui na nossa casa, melhorando a vida dos outros porque, assim, melhoraria a própria.

Andar pelo centro de São Paulo se torna a cada dia uma aventura na miséria. A pobreza está por todos os cantos, as pessoas passam cada vez mais fome e imploram por um mínimo que garanta sua sobrevivência. A quantidade de gente em situação de rua é desesperadora.

A farsa da Lava-Jato (porque não é contra a corrupção nem legalista) recuperou menos de 12 bilhões de reais desviados em cinco anos. Fato a ser comemorado – tirando a ideia deles de se apropriarem de parte do montante para um fundo próprio e que a “Justiça”, amém, já barrou, não por cumprir a lei, mas por estratégia política.

Pena que o presidente adorado pelos amantes do ex-“juiz”, com uma única decisão burra fez a Petrobrás perder 32 BILHÕES de valor de mercado num só dia. Entendeu o buraco?

Enquanto ele levanta poeira com bizarrices como acabar com o horário de Verão – ao passo que outros países querem implanta-lo ao longo do ano todo – e absurdos revoltantes como dizer que o Holocausto merece o perdão, ele entrega por uns 100 bilhões as riquezas do pré-sal que valem mais de 1 trilhão.

Depois de destruírem a CLT e os direitos trabalhistas com argumentos falhos que só visam o lucro das empresas, querem agora acabar com a aposentadoria.

O que se pretende é deixar o povo pra morrer enquanto se mantém os privilégios que sustentam a realeza civil brasileira.

Já escrevi aqui como a 4a Revolução Industrial vai dizimar uma série de empregos sem criar novos e vai criar uma multidão de miseráveis mundo afora. Países mais espertos se preparam com programas de renda mínima universal e outros projetos, enquanto os pobres e desiguais como o nosso querem mais deixar esse povo para morrer.

Vivemos nesses poucos três meses, mas também desde o golpe de 2016, uma escalada fascista do ódio, da pobreza e da desigualdade. A elite brasileira, sempre burra e vendida, abraçou ignorantes que não mais consegue controlar e vê o problema mexer no próprio bolso. A mídia, que apoiou e fez o que fez nos últimos anos, agora se vê perdida balançando a bandeira de uma Democracia que ela mesma ajudou a destruir.

Nos transformamos nessa civilização em que um inocente toma 80 tiros só por ser preto e o presidente mal se manifesta, dizendo apenas, dias depois, que o exército “não matou ninguém”. Pobre, preto, viado, trans, mulher não são ninguém. E a maioria acha normal. Mesmo os pobres, pretos, viados, trans e mulheres.

Veja o BBB. Ganhou uma garota que destilou absurdos que eram comuns no século XX mas que já não serão aceitos no XXI. Essa vitória é mais simbólica que a das eleições de 2018, porque no programa não teve as desculpas de PT, comunismo, esquerda, Lula, Dilma, mamadeira de piroca e sei lá mais o quê. Ali foi na identificação pura e simples. Triste e assustador.

Vivemos a sociedade dos absurdos, com gente gastando numa noite a renda anual de outra pessoa. Com gente morando em apartamentos e casas tão absurdamente grandes como os castelos do feudalismo europeu. E acham normal, dizendo que mereceram.

Merecimento.

Os avanços de conhecimento e tecnologia transformaram nossa sociedade, mas é difícil dizer que tenha sido pra melhor.

A intelectualidade e o estudo não têm vez na maior parte do mundo capitalista que, movido apenas pelo dinheiro, abraça culturas e personalidades de valores falhos e tortos e deseduca a massa dando microfone, espaço e confete a essa gente. Olha as capas de revista, os “famosos”, as músicas e as obras de dramaturgia que atraem a maioria. É de chorar.

Sendo que temos uma produção cultural e intelectual riquíssima, agonizando pelas beiradas e mal encontrando a população.

Tudo é permitido nessa farra de valores e dinheiro fácil enquanto os professores são ameaçados e menosprezados de forma oficial pelo atual governo. É simbólico.

O Wikileaks, com a prisão absurda de Assange e todo o contexto fascista da revogação de seu asilo político, soltou mais uma série de documentos nessa semana. Vamos aguardar o que mais vai sair dali.

Enquanto isso, vamos ignorar o todo, as pessoas morrendo de fome nas ruas e dormindo nas calçadas, enquanto pagamos nossos pacotes premium de TV a cabo, o seguro da SUV blindada e as viagens para Barcelona no próximo feriado. Um trabalho voluntário de umas semanas dá conta dessa nossa culpa.

É difícil ser esclarecido e consciente no mundo de hoje.

Mas tenha calma. A única coisa que a gente pede é sensibilidade e humanidade, algo bem simples. Nada além. Tendo isso, a gente já começa a mudar o mundo. Que assim seja.

Porque se perdermos a esperança, perderemos o que ainda nos faz abrir os olhos toda manhã e seguir em frente.

Anúncios