Lá por volta de 2009, 2010, quando a economia era outra e eu podia me dar ao luxo de ser um colecionador de tênis — há muito tempo não compro um — encontrei no Flicker uma maneira de registrar minha coleção sem me tornar um acumulador que faria Marie Kondo gozar.

Criei o Pé de Muleke — sim, nome horrível — e, com os péssimos celulares da época, registrava meu pé — e, portanto, meus tênis — onde quer que eu fosse.

Ideia idiota, mas que tá aí no cemitério da Internet.

Anúncios